quarta-feira, 28 de julho de 2010

Gente com "G" maiúsculo

No último final de semana, estava eu assistindo programas de TV e filmes em DVD, quando tive dois bons e raros momentos de contato com histórias de pessoas especiais.
No sábado à noite, o programa "Legendários", da Rede Record, prestou um belo e merecido tributo ao falecido humorista Mussum.
João Gordo, que é da minha geração, foi o apresentador da matéria. E o fez com muita emoção e verdade, conseguindo transmitir aos telespectadores a sua admiração pessoal por Mussum, e por tudo aquilo que o trapalhão mais engraçado de todos representou na sua infância e adolescência.
Também foram mostrados momentos de Mussum como vocalista do grupo "Originais do Samba", quando ele roubava a cena com suas coreografias e trejeitos bastante peculiares e engraçadíssimos.
Tanto no humorismo, quanto na música, Mussum foi um artista completo. Infelizmente, só depois de sua morte prematura, começamos a valorizar todo o seu talento e simpatia.
Ficou claro, com o passar dos anos, que ele era o integrante mais inspirado dos Trapalhões, aquele que tinha o dom de provocar risos e gargalhadas espontâneos em crianças e adultos.
Além disso, atuou numa época em que o politicamente correto ainda não imperava, o que dava muito maior liberdade de criação a ele e aos seus companheiros de comédia. Eles se xingavam, se ofendiam, mas no final, tudo acabava bem, pois a pureza e a amizade estavam acima de tudo. Era recorrente nos programas dos Trapalhões, que o Mussum fosse chamado de "Negão" pelos colegas, bem como a sua resposta rápida, rasteira e marcante: "Negão é o teu passadis!"
Somente ao ver essa homenagem ao grande "Mussa", pude sentir quanta falta ele ainda faz, e quanto estamos precisando de gente assim atualmente. Em tempos tão pasteurizados e massificados, como seria bom termos mais pessoas como Mussum, que nos brindassem com tiradas e posturas autênticas e leves. Que nos remetessem aos tempos de criança com naturalidade e simplicidade desconcertantes. Definitivamente, não é fácil ser palhaço como Mussum foi. Que Deus o tenha em bom lugar!

No domingo, ao assistir ao filme "Mãos Talentosas", que conta a vida do neurocirurgião Benjamin Carson, fiquei sabendo de outra história de vida belíssima, que realmente merece ser contada e conhecida por todos.
No filme, o astro Cuba Gooding, Jr. interpreta o Dr. Ben Carson, negro, de origem humilde, criado apenas pela dedicada mãe, que consegue superar vários obstáculos e tornar-se um médico respeitadíssimo em todo o mundo, sendo o primeiro a ter sucesso em certos procedimentos cirúrgicos de alto risco, chegando a salvar pacientes tidos até então como casos perdidos pela medicina em geral.
Além da capacidade profissional, chama a atenção também a humanidade, a humildade e a responsabilidade social do Dr. Carson, pessoa afável e de trato muito fácil, apesar da inteligência e talento prodigiosos.
Recomendo a todos que assistam a esse filme, ou leiam os livros do Dr. Ben Carson, pois são fontes de reflexão e sabedoria, dois itens tão escassos nos dias de comportamentos padronizados e mesmice que vivemos.
Em dois dias, dois exemplos de vida, cada qual no seu meio de atuação. Grandes pessoas. Gente com "G" maiúsculo!

10 comentários:

AGENTE FOOSE disse...

"Negão é o teu passadis!"Rsrs...
Parabéns pelo post! Achei incrível! Não costumo assistir o LEGENDÁRIOS, mas fui atrás do vídeo. Mussum foi um dos maiores humorista do nosso país! É lamentável que hj não tenhamos mais ninguém para substituir o humor dele! Hj somos forçados a ouvir brincadeiras sem graças e muitas vezes ofensivas na tv. Realmente faz muita falta! O filme "Mãos Talentosas", é extraordinário! Aconselho a todos que vão ler esse post, a ver o filme!
Grande post!!! Se me permite, colocarei ele em meus links da semana!
Um grande abraço...

Luna Sanchez disse...

Vou ficar com a dica do filme, Alta. Obrigada!

Quanto ao Mussum, não tenho muito o que dizer, assisti tão pouco...mas nunca gostei do Didi, acho descabido que ele esteja até hoje na TV, não vejo talento algum ali e a carinha de humilde não me convence.

Pronto, falei.

Beijo, beijo.

ℓυηα

***MissUniversoPróprio*** disse...

"Mussum forevis!"

Eu ria muito, viu? Muito bom relembrar esse cidadão que arrancava risos de quem o assistia.

Anotada a dica do filme! ;)

Beijão, querido e obrigada pelo carinho!

Déia disse...

Agradeço as indicações!! Realmente devem ser incríveis!

Uma pena artistas como Mussum, deixarem suas fraquezas vencerem seus talentos!

Bjus

Altavolt disse...

Foose: Obrigado. Pode linkar à vontade! Abraço!

Luna: Concordo plenamente em relação ao Didi. Também o considero um falso humilde e ingrato para com os ex-companheiros de sucesso e seus familiares. Por isso, talvez, só tenhamos pensado na importância real do Mussum após a sua morte. Ele representava muito, ou quase tudo, da graça daquele quarteto! Beijo!

Miss: A dica do filme é boa, vc não vai se arrepender! Beijo!

Déia: É verdade, a bebida acabou precocemente com um grande talento! Beijo!

EU QUERO ACREDITAR disse...

Olá amigo!!!

Acrescentei seu incrível post em meus links da semana!!!

E só para acrescentar: Concordo com a Luna!!! Eu tive o desprazer de conhecer o Renato Aragão, e posso acrecentar que ele é um falso! Que tenta tirar vantagem em tudo e de todos!!! Na vida real o "DIDI" é bem menos engraçado do que na Tv... se é que podemos chamar aquilo de graça!!!

Um grande abraço...

Eraldo Paulino disse...

Bom, meu caro, eu sempre achei os coadjuvantes dos trapalhões os mais engraçados. Tanto o Mussun quanto o Zacarias, pra mim, são óótimos e bem melhores que Didi e Dedé.

Uma vez eu li um texto de um professor, propondo que fizéssemos uma redação sobre os "não letrados" que ascendem pela mídia.

Eu tirei nota baixíssima porque fui o único que não saí metendo o pau em quem não teve oportunidade de estudar, como se quem não fez faculdade não tenha muito a nos ensinar...

Obrigado por me trazer memórias tão belas, meu caro... vou terminar minha noite revendo o cara graças a maravilha do Youtube e ao teu belo post.

E valeu pela dica...

Abraço, meu caro!

Altavolt disse...

Foose: Realmente, imagino que o Renato Aragão deva ser mesmo intratável longe das câmeras! Valeu pelo link. Abraço!

Eraldo: Há muitas pessoas simples em relação à educação formal, que têm tanto quanto ou mais a nos ensinar do que grande parte dos PHD's e catedráticos que andam por aí! Belo insight! Abração!

Menina Misteriosa disse...

Saudades do Mussum também... e dessa época onde não vivíamos sempre 'pisando em ovos'. Gosto de ser, às vezes, politicamente incorreta. [e não ofendo ninguém ao ser assim]

Beijo, Alta!

MeninaMisteriosa

Altavolt disse...

Menina: É verdade, tem alguns atos politicamente não tão corretos que não prejudicam nem ofendem ninguém. E são até engraçados e criativos. Beijo!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...