segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

O velho batuta - A "saideira" de 2008!

Sempre que posso, procuro contrariar aquela velha máxima de “incendiário aos 20, bombeiro aos 40”.

É claro que, com a idade, vamos ficando muito mais cautelosos, mais prudentes, mas isso não pode ser motivo para deixarmos de ter opinião diante dos assuntos e das pautas da vida cotidiana. Em muitos casos, percebo que os jovens incendiários do passado viraram cordeirinhos com a idade, embriagados, na maioria das vezes, pelas conquistas materiais e o “prestígio” adquiridos em duas décadas de vida.

Nesse período natalino, de extremo e exacerbado consumismo, no qual esquecem quase completamente do verdadeiro aniversariante – este sim, digno de todas as homenagens – para reverenciar o “bom velhinho”, lembrei-me e achei muito oportuna e atual a música dos “Garotos Podres”: “... Papai Noel, velho batuta, presenteia os ricos, cospe nos pobres...”.

Essa letra diz muito, para quem, como eu, já percebia na infância que o Papai Noel era muito mais generoso com alguns do que com outros.
E além disso, os mais velhos ainda completavam com a pérola: “Seja um bom menino, no ano que vem você será recompensado”.

Hoje em dia, as diferenças só se acentuaram. O “espírito” de Natal propalado pela mídia e pela propaganda é muito mais presente nos shoppings e magazines. As compras são incentivadas de maneira doentia. As dívidas são inevitáveis, e os mais pobres acabam tendo de pagá-las até no final do ano novo, quando conseguem.

Estamos cada vez mais distantes do verdadeiro espírito natalino, no qual o amor incondicional e imaterial ao próximo deve ser a coisa mais importante.
Precisamos de menos artigos de luxo, menos presentes, menos comilanças, e mais autenticidade, mais solidariedade, mais justiça e muito mais amor. Aí sim, estaríamos verdadeiramente comemorando o aniversário de Jesus, que como ninguém pregou toda a simplicidade e igualdade do mundo entre os homens. Imaginem se ELE iria separar as pessoas pelo tamanho daquilo que elas podem comprar.

Aproveitando a “deixa”, quero mandar boas vibrações a todo(a)s o(a)s blogueiro(a)s guerreiro(a)s com o(a)s quais tive o prazer de interagir nesses quatro últimos meses. A blogosfera é realmente um espaço de verdade e coragem, onde vocês expõem um pouco de suas almas e sentimentos. Ótimo 2009 a todo(a)s, e longa vida a todo(a)s vocês!
Em janeiro estaremos de volta, se ELE quiser!



17 comentários:

maria disse...

Não só o "não consumismo" mas também o abandono do supérfluo. Jesus, seja para uns, Deus, para outros, um personagem, deixa ensinamentos de que a gente não precisa de muito para viver. E como faz bem sermos menos consumistas! Eu ainda não escrevi meu post de fim de ano, rs, mas, no geral, eu falo mesmo é mal do ano novo!
Beijo, bom Natal pra vc!

Nando disse...

É isso aí, meu caro! Boas férias!

A todos, paz e amor no Natal e em 2009!

Flávia disse...

Natal pra mim é uma data feliz, sabe? Venho de uma família em que Natal sempre foi vivido - e note, digo "vivido", e não "comemorado" - em um período que extrapola os preparativos do pré e a ressaca do pós. Sempre tivemos essa coisa atávica de que Natal é um tempo pra confraternização, para resgatar os vínculos, para fortalecer os laços, pra fortalecer o amor... não é quando o ano termina, é quando tudo recomeça, e recomeçar é um presente. É nascimento, renascimento. E temos o estranho hábito de passar essa data todos juntos. E o hábito mais estranho ainda de fazer o nosso pré-Natal alguns dias antes, que na verdade não é para nós, e sim para quem não pode celebrar como fazemos - porque, apesar de todos os nossos problemas pessoais, financeiros, profissionais, relacionais e afins, somos felizes. E temos muito o que celebrar e o que dividir. Então nos unimos, há muitos anos, para distribuir os brinquedos, cestas básicas e roupas que conseguimos amealhar durante os últimos meses do ano. Fazemos a nossa parte, que não é muito, eu sei, mas que nos deixa com a sensação de sermos mais humanos, nós, eles... não sei descrever direito o que acontece. A nossa parte não é muito, mas é tanto, é tão, porque nos deixa mais felizes e faz outras pessoas mais felizes também, ainda que por dias efêmeros - mas será que a felicidade tem menos valor quando é efêmera?

Eu dei essa volta toda para dizer que não vejo problemas em consumir (calma lá que eu explico). É uma delícia ver alguma coisa na vitrine e poder adquirir sem se importar muito com o preço, porque afinal, aquilo é algo que está sendo pago com um dinheiro que a gente suou pra conquistar - e aqui eu falo em primeira pessoa porque o que tenho, hoje, veio depois de muuuuita batalha, então eu só não rasgo dinheiro, mas gasto sem piedade com o que e com quem eu considero importante, porque eu não vou levar nada dessa vida a não ser o que eu senti e o que eu vivi, e o que eu pude proporcionar de bom. O que a gente não pode é fazer de conta que é uma ilha, e que não há gente em volta que não possa ser beneficiada com qualquer coisinha que possamos fazer, ou fazer de conta que o Natal é uma festa social cuja finalidade maior é comer peru com farofa, trocar presentes e encher a cara até o sol raiar. Igualdade, infelizmente, é algo praticamente inalcançável, mas cada um de nós tem o poder de atenuar as desigualdades, ao menos nesse dia, que seja, é um dia de miséria a menos na vida de alguém. Não é vergonha ser bem-sucedido e ir de carro ao shopping comprar um Carolina Herrera e um vestido de grife coleção primavera-verão. É vergonha não ser capaz de compatilhar e encher a boca de uma filantropia de outdoor, é não entender que há coisas que o dinheiro não compra - como o sorriso de alguém a quem vc estende a mão, ou como o olhar de agrecimento de alguém que vc nunca viu antes, mas que te olha com o coração nos olhos e diz "Deus te abençoe".

Tudo de bom pra vc nesse final de ano, nesse começo de ano, nesse recomeço. Que 2009 te receba de braços abertos. E, falando em braços abertos, abre os seus aí: abriu? Agora fecha, e aperta forte: esse abraço é o meu :)

Beijos!

Flávia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flávia disse...

Uau, escrevi um post dentro do post!!

Flávia Batista disse...

Tava conversando com um amiogo meu outro dia e diziamos que esse periodo de fim de ano é uma época de muita hipocrisia. O povo fala de espirito natalino, mas só pensa em comprar. Os que ajudam, só ajudam nessa epoca, durante o resto do ano nem se lembram q há pessoas q precisamm deles...

Natal é muito mais que isso!

Feliz Natal para você!

bjs

Jú Carvalho disse...

esse meu espírito crítico semelhante ao seu apareceu esse ano..."sem motivo"... estou perplexa com essa materialização, e a falta de "magia".
èé, vc tá certo, já q não podemos fazer de conta q tbm não no encatamos com presentes e perus, vamos tentar fazer algo por aqueles q nem sabem oq é isso.
E que p elo amor de Deus, (com perdão do trocadilho) q alguém lembre d'Ele!

minicontosperversos disse...

Alta:

Nosso cartão de fim de ano, como era de se imaginar, está lá no blog.
Espero que você goste!
Abraço!

http://minicontosperversos.blogspot.com/

Paulo disse...

Boca,
um excelente 2009 pra você e para os seus. Espero que você atenda o pedido do presidente e consuma muito no próximo ano, e faça rodar as engrenagens do capitalismo brasileiro. :)
Um abraço,
Cesar Medrano.

minicontosperversos disse...

Assim, ó:

PAPAI NOEL, VELHINHO BATUTA
AQUELE PORCO CAPITALISTA
PRESENTEIA OS RICOS
C-O-S-P-E NOS POBRES

minicontosperversos disse...

Mas voltando à vaca fria, meu velho, incendiário aos 20, terrorista-incendiário aos 40, mega-terrorista-incendiário-internacional aos 60.



Abração!

Luiz Medrano disse...

Hummm. Natal! A única coisa que curto no Natal é mesmo o Papai Noel. O resto é historinha. E o Natal só esta de pé por causa da figura do velhinho. Da figuras divinas, pois acredito que ele possui esta aurática, é a unica que pode ser encarnada por nós, os mortais. Qualquer um que ponha aquele tipico traje passa a ser relamente visto como o "bom velhinho" e reconhecido como assumi por momentos a fantástica "ilusão do bem". Por isso que o Natal ainda existe. Tambem tem aquele papo todo de presente, consumo e outras coisas, mas para nós mortais, é a possibilidade de travestir-se da "persona santa"
Abraços Boca. E felis tudo pro ce e pra famili!
Luiz Medrano.
se puder visite blogdomedrano.blogspot.com

Anônimo disse...

faz um desejo bem legal para 2009depois,
volte o seu rosto sempre em direção ao Sol

e então as sombras ficarão para trás..

que venha dois zero zero nove
* e que suas loucuras possam se tornar realidade *


lakyan
beijooooo

Anônimo disse...

È ISSO MESMO!

ESTAMOS DE VOLTA BLOGUEIROS, CADA VEZ MAIS FORTES! E QUE VENHA 2009!
um abraço!

Luisss

tirastoscas.blogspot.com

Fábio Reoli disse...

Amigão, passando pra te desejar um 2009 cheio de inspiração e tudo de melhor!
Abraços

minicontosperversos disse...

Que houve que tá sumido, véio? Férias?

Flávia disse...

Bem-vindo de volta, Altaaaaa!!! =D

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...